Coluna Bastidores da Indústria Gráfica

CONGRAF – Do linotipo ao offset - meio século fazendo história no setor gráfico

Se hoje em dia não é fácil se manter na indústria gráfica, imagine meio século atrás! Hoje precisamos de tecnologia, mas antes era preciso ser criativo!! Era 1964, ano em que o Brasil teve o governo assumido pelos militares, que Sidney Anversa Victor, foi dispensado do trabalho que exercia em um posto de gasolina. O receio e a necessidade unidos a força de vontade e criatividade, foram a mola propulsora para que Sidney enxergasse uma oportunidade: vender a impressão de cartões de vistas e convites de casamento em frente ao Restaurante Conselheiro na Rua Conselheiro Crispiniano nº 68, no Centro de São Paulo. Foram 8 anos nesse mesmo local até que em 1972 nasceu a CONGRAF EMBALAGENS, da tipologia de chumbo ao offset. “A gente trabalhava numa garagem na Rua Major Diogo, também no centro da cidade, e eu tinha um funcionário que comprava os tipos, das gráficas que estavam fechando na época, e eu pagava por semana, ou seja, meu funcionário me financiava, foi uma época muito boa!”, relembra Sidney.

Aos poucos a gráfica passou a imprimir notas fiscais, papel de carta, cartão de visita e cada vez aumentando mais os pedidos e consequentemente mudando de lugar. A virada do negócio aconteceu em 1975 quando a gráfica comprou 3 máquinas tipográficas e 1 guilhotina Catu. “Nós também fizemos a primeira importação na época, trouxemos uma Heidelberg da Alemanha”, comenta Sidney.

Mas Sidney, porque o nome CONGRAF? “O meu balcão, onde tudo começou, era na Rua Conselheiro Crispiniano, em frente ao “Restaurante e Churrascaria Conselheiro”, e quando saí de lá, aluguei um local Rua Conselheiro Ramalho, esquina com a Conselheiro Carrão. Eu tinha tanto “Conselheiro” na vida que o que hoje é a Congraf o CON é de Conselheiro e GRAF de gráfica”, explica.

Hoje a CONGRAF acumula alguns dos prêmios mais importantes da categoria, entre eles o Prêmio Fernando Pini, Theobaldo Nigris e Embanews. Com investimentos em máquinas de impressão e acabamento e ao longo de todos esses anos a empresa vem gradativamente crescendo, expandindo seu portfólio de serviços e conquistando espaço como referência na produção de embalagens no Brasil e no exterior. “Hoje somos uma gráfica respeitável e sou um apaixonado eterno pelo que faço”, finaliza o empresário.

Sidney Inicio Congraf

Como tudo começou!

Congraf

Onde estamos.

Artigos Semelhantes

85ª ASSEMBLEIA ORDINARIA DA CONLATINGRAF E CONCURSO THEOBALDO DE NIGRIS