Entrevista sobre Two Sides

1) Quando a campanha Two Sides será lançada no Brasil?
Fabio Arruda Mortara — O lançamento acontecerá em um café da manhã, no dia 7 de abril, na sede da Fiesp. Será uma data histórica, na qual a cadeia produtiva da comunicação impressa brasileira alinha-se à mais bem-sucedida campanha mundial voltada à comunicação sobre o caráter sustentável de nossa atividade.
A programação do dia 7 ainda contará com a reunião dos membros do Copagrem (Comitê da Cadeia Produtiva do Papel, Gráfica e Embalagem), coordenado pelo SINDIGRAF-SP.

2) A campanha já se realiza com sucesso em outros países?
Fabio Arruda Mortara — Na Europa, a iniciativa já apresenta resultados muito expressivos como nos Estados Unidos. Nessas localidades, já se observa a retirada do ar de numerosas campanhas danosas à imagem da cadeia produtiva da comunicação impressa, que a acusavam, de maneira absolutamente equivocada, de não ser alinhada às boas práticas ambientais. A campanha também chegou à Austrália e à África do Sul. Com certeza, nós a realizaremos com muita determinação e eficácia no Brasil.

3) O que deverá ser evidenciado na campanha?
Fabio Arruda Mortara — Com certeza, mostraremos que, no Brasil, 100 por cento do papel são produzidos a partir de florestas plantadas, cujo manejo e crescimento, além de poupar as matas nativas, ainda contribuem para o sequestro de quantidades expressivas de carbono na atmosfera. Também será importante evidenciar o número de empregos gerados na cadeia produtiva, os impostos arrecadados, a renda distribuída por meio dos salários, aporte tecnológico e todos os valores agregados ao País.
A indústria gráfica, com suas 20 mil empresas e cerca de 220 mil trabalhadores empregados, é um exemplo da importância da atividade, que trabalha, sim, com um olhar fortemente voltado para a sustentabilidade econômica, social e ambiental. Portanto, alinhado aos mais contemporâneos conceitos do universo produtivo.

4) E quanto ao significado da comunicação impressa num mundo permeado de tecnologias eletrônicas e novas mídias?
Fabio Arruda Mortara — Este é outro ponto fundamental a ser disseminado. A comunicação impressa é responsável pelos livros, cadernos, jornais, revistas, embalagens, cartões de crédito, sinalização urbana e rodoviária, talões de cheques, puzzles que educam e divertem e até o papel-moeda nacional. É uma atividade que continua essencial para a vida das pessoas e o bom funcionamento da sociedade, das escolas, de todas as instituições e da economia. As mídias eletrônicas são importantes e não precisamos depreciá-las para valorizar os impressos. Estes, porém, precisam ser mostrados à sociedade na sua verdadeira e relevante dimensão. É isso que faremos com a Two Sides!