Executiva Nacional reúne-se em São Paulo

Em 15 de setembro, 16 dirigentes e executivos de 11 ABIGRAFs regionais e da ABTG marcaram presença na reunião do Conselho Diretivo da ABIGRAF Nacional.

Os presentes foram recepcionados com pronunciamento dos presidentes do Conselho, Julião Flaves Gaúna, do Executivo, Levi Ceregato, e da ABIGRAF-SP, entidade anfitriã, Sidney Anversa Victor.

A pauta incluiu pontos como as gestões para enquadramento no setor dos CNAEs relativos à reprografia; o entendimento da Cetesb de que a IG está livre de responsabilidades sobre a logística reversa de embalagens pós-consumo e a NR 12. Os dois últimos itens foram abordados pelo presidente da ABTG, Cláudio Baronni, que frisou a necessidade de alertar as empresas associadas para providenciarem laudo técnico dos seus equipamentos.

Ao comentar o assunto, Ceregato chamou atenção para o fato de que muitas máquinas importadas não cumprem os requisitos da Norma: “Nem por isso sua importação sofre restrições e, assim que são instaladas, essas máquinas tornam-se responsabilidade exclusiva da indústria gráfica”, disse ele.

A realização do 27º Congresso do Conlatingraf, no mês de outubro, em Cartagena, na Colômbia, a organização do Congraf 2015 no Rio de Janeiro, as resoluções Camex 58 e 59, que definiram isenção de impostos de importação para inúmeras máquinas e equipamentos gráficos, e a presença do setor, por meio da campanha Two Sides e do Projeto Imagem do Graphia, na Bienal do Livro, foram outros temas abordados.

Relatos das regionais fecharam a programação do dia, que incluiu ainda uma revisão do status de iniciativas em andamento, como a extensão da desoneração da folha de pagamentos, a concessão de margem de preferência nas compras de cadernos e livros pelos programas públicos, a apresentação dos resultados da Office Brasil Escolar e a participação da entidade como parte interessada no processo antidumping de chapas pré-sensibilizadas para impressão off-set.