Uma atenta cadeia produtiva

O Comitê da Cadeia Produtiva do Papel, Gráficas e Embalagens (Copagrem) fechou o ano com uma reunião em 17 de novembro, na sede da Fiesp. Após abertura por Fabio Arruda Mortara, que coordena o Copagrem em nome do SINDIGRAF-SP, Pedro Vilas Bôas, da Associação Nacional dos Aparistas de Papel (Anap), apresentou o setor, que hoje movimenta mais de 8 milhões de toneladas de aparas, predominantemente originadas por embalagens. Na sequência, o Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp, representado por Renato Corona Fernandes, alertou que, se a indústria não crescer, a economia permanecerá estagnada, o que colocará o Brasil na contramão dos processos de reindustrialização em alta nos Estados Unidos e na Europa. Em um cenário que congrega a segunda maior taxa de juros do mundo (perdendo apenas para a Turquia), spread quase dez vezes maior do que o de países como Malásia, Itália e Noruega, e problemas de tributação e infraestrutura, a indústria brasileira amarga, segundo ele, uma perda média de competitividade de 33,7% frente aos importados. Na sequência, o advogado Fernando Villela, da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), defendeu a rotulagem do papel imune como medida efetiva no combate a desvios que alimentam a concorrência desleal. A crise hídrica, que abala praticamente todo o País, além do risco de racionamento de energia foram abordados, respectivamente, por Anícia Pio e Gustavo Borges, dos departamentos de Meio Ambiente e de Infraestrutura da Fiesp. Em uma análise de perspectivas para 2015, o economista Guilherme R.C. Moreira, do departamento Econômico da Fiesp, afirmou que a retomada dos investimentos no Brasil depende da recuperação de confiança. Alertou ainda que aumentos de impostos, criação de novos tributos e mais altas na taxa de juros serão inevitáveis para a diminuição do déficit público e a necessidade do governo de captar capital estrangeiro. A advogada Nílsea Borelli Rolim de Oliveira, do departamento Jurídico do Sindigraf-SP, falou na sequência sobre o avanço das discussões a respeito da embalagem genérica e a ameaça que representa para a livre iniciativa. Relatos dos grupos de trabalho encerraram a pauta.

Artigos Semelhantes