Balança comercial: déficit aumenta em relação a 2012

De acordo com o Departamento de Estudos Econômicos da Abigraf, com base em dados do MDIC/Secex de janeiro a novembro deste ano, a indústria gráfica exportou US$ 258,8 milhões e importou US$ 511,9 milhões, correspondentes a 82,1 mil e 94,7 mil toneladas de produtos, respectivamente. O resultado é um déficit no saldo comercial de US$ 253,1 milhões, 6% maior do que em igual período de 2012.

No acumulado do ano, o segmento que mais exportou em termos monetários foi o de embalagens – US$ 99 milhões e 61,6 toneladas, que respondem por um aumento de 0,5% no volume exportado, em relação ao mesmo período de 2012. Pela ordem, os principais compradores foram Venezuela (22%), Uruguai (18%) e Argentina (9%). Cartões impressos foi o segundo com melhor desempenho monetário. Respondeu por 35% do total exportado no ano, equivalentes a US$ 89,7 milhões e 761 toneladas. Apesar disso, o acumulado revela queda de 7,5% ante janeiro a novembro de 2012. Argentina (24%), Chile (17%) e Equador (12%) constituíram os principais destinos dos cartões brasileiros.

Inversamente, o segmento de cadernos, terceiro maior exportador do setor, com 11,3% do total, teve performance monetária 2,9% superior em relação ao mesmo período de 2012. Suas exportações somaram US$ 29,3 milhões e 16.6 mil toneladas. Estados Unidos (71%), Porto Rico (6%) e República Dominicana (4%) foram os maiores compradores.

No outro extremo da balança, as importações do setor vêm sendo capitaneadas pelo segmento editorial (livros e revistas), com 33% do total, equivalentes a US$ 170,2 milhões e 25,8 mil toneladas – monetariamente é 3,8% inferior ao realizado no mesmo período de 2012. China (28%), Hong Kong e Estados Unidos (com 15% cada) foram os principais beneficiados com essas importações. O segmento de cartões é o segundo do ranking de importadores, com 25% do total, correspondentes a US$ 102,1 milhões e 902 toneladas – -6,4% ante igual período de 2012, em termos monetários. As principais origens dos produtos importados por esse segmento foram Suíça (38%), Estados Unidos (26%) e França (9%). Embalagens é o terceiro principal importador, com 20% do valor total. As empresas do segmento transacionaram no período US$ 128,8 milhões e 54,8 mil toneladas – 7,1 mais do que de janeiro a novembro de 2012. Seus principais fornecedores internacionais são China (34%), Alemanha (13%) e Espanha (10%).