Klabin otimista para 2014

Durante evento realizado no Rio de Janeiro, Armando Klabin, membro do conselho de administração da Klabin, afirmou à reportagem do Valor Econômico que a empresa espera um cenário otimista no próximo ano, acreditando na recuperação no mercado internacional. Na ocasião, o executivo comentou sobre o projeto Puma, fábrica de celulose que será construída no Paraná, dizendo que este é o maior empreendimento de toda a história da Klabin. A fábrica adicionará 1,5 milhão de toneladas de capacidade de produção de celulose à empresa em 2016.
O projeto, anunciado recentemente, vai exigir R$ 5,8 bilhões em investimentos. A fábrica será autossuficiente na geração de energia elétrica, com uma produção de 260 megawatts (MW) de energia. Desse total, a previsão é que 110 MW sejam utilizados para consumo próprio da Klabin e os 150 MW excedentes - energia suficiente para abastecer uma cidade de meio milhão de habitantes - disponibilizados para o sistema elétrico brasileiro.