Pesquisadores fazem pesquisas com etanol feito com resíduos de papel

Resíduos de papel podem servir de matéria-prima para a produção de etanol. Foi o que demonstraram pesquisadores do Centro de Biorrefinaria do Instituto de Pesquisas de Alimentos (IFR, na sigla em inglês) da Inglaterra. Utilizando papel desfiado descartado de impressora, os pesquisadores - liderados pelo professor Keith Waldron - elaboraram um processo em que a extração é feita por “fases simultâneas de sacarificação, que é a quebra de açúcares existentes nas fibras do papel feita por vários tipos de enzimas e fungos em um biorreator, e fermentação com o uso da levedura Saccharomyces cerevisiae.” O resultado é um volume de 11,6% de etanol presente no líquido elaborado no reator. O processo foi realizado em bancada de laboratório e agora deverá ser testado em uma fábrica-piloto para verificação da viabilidade econômica. Apenas no Reino Unido são descartados 12 milhões de toneladas por ano de papel - volume que poderá ser usado para a produção de etanol como combustível ou destinado à indústria química, além de ser reciclado de forma sustentável. A forma de produção em laboratório do etanol e os resultados dos estudos foram detalhados na revista Bioresource Technology (abril, 2013).

Notícias Semelhantes