Receita com exportações de papel e celulose atingem US$ 6,5 bilhões até novembro

Dados levantados pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa) mostraram que, até o mês passado, as exportações de celulose e papel obtiveram uma receita de US$ 6,50 bilhões, valor 8,2% superior ao acumulado em 2012, no mesmo período. Com a queda de 5% nas importações dos produtos, o saldo da balança comercial do setor chegou a US$ 4,78 bilhões, 13,9% a mais do que nos mesmos meses do ano passado.

A produção de celulose de janeiro a novembro registrou crescimento de 7,5%, em comparação ao mesmo período de 2012, totalizando 13,72 milhões de toneladas produzidas. No ano passado, o volume no período foi de 12,77 milhões de toneladas. Em relação ao papel, a produção nacional somou 9,55 milhões de toneladas, o que representa 1,7% de crescimento até novembro, na comparação com igual período de 2012, quando foram produzidas 9,39 milhões de toneladas. No acumulado, as vendas domésticas de papel também registraram aumento de 2,6%, chegando a 5,20 milhões de toneladas.

O volume de exportação da celulose também cresceu, chegando a 8,53 milhões de toneladas, 11,5% a mais sobre os 7,65 milhões de toneladas, somados nos mesmos meses de 2012. As vendas do produto para a China, que segue como o segundo maior mercado para a celulose brasileira, continuam em alta. O valor já soma US$ 1,39 bilhão, com aumento de 23,7% no acumulado do ano, enquanto que para o principal mercado, a Europa, a receita teve leve variação negativa de 0,7% no período, totalizando US$ 1,91 bilhão.