Juros elevados não contribuem para recuperação de nota de crédito soberano, diz o presidente da Abigraf Nacional

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf Nacional), Levi Ceregato, a manutenção da Selic em patamares elevados, na reunião do Copom desta quarta-feira, 29 de julho, não contribuirá para reverter a nota de crédito soberano do Brasil, rebaixada esta semana pela agência de classificação de risco Standard & Poor.

“Não será com juros altos que manteremos nosso grau de investimento”, afirma Levi Ceregato, explicando: “Se, aos olhos dos empresários e da sociedade, ao manter os juros reais mais altos do mundo, autoridades monetárias sinalizam não acreditar na política econômica e nos efeitos positivos do ajuste fiscal em curso, certamente a leitura é a mesma por parte das agências de classificação de risco”.

Notícias Semelhantes

Congresso Internacional de Celulose e Papel discutirá os novos caminhos da indústria