Varejo de livros mantém recuperação iniciada em setembro

Desde abril, todos os meses, a Nielsen, a pedido do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), divulga o Painel das Vendas de Livros no Brasil, que faz um retrato mensal do varejo de livros no País. No décimo período, que compreende o intervalo entre 7/09 e 04/10, o estudo aponta que o varejo continua sua lenta recuperação.

Se em agosto, o volume de venda de livros caiu 5,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, no mês seguinte, houve uma tímida recuperação, com crescimento de 0,8%. Na atual edição do relatório, apurou-se crescimento de 0,7% no volume. No entanto, a queda nos descontos e o aumento do preço médio resultaram em um crescimento de 3,9% no faturamento, que alcançou R$ 105.385.540,03, contra R$ 101.388.970,79 apurados no mesmo período do ano passado. O desconto médio no mesmo período de 2014 era de 23,95% e o preço médio alcançava R$ 33,84. Em 2015, o desconto caiu para 20,3% e o preço médio alcançou R$ 34,94, variação de 3,2%.

Nas 40 primeiras semanas de 2014, o varejo de livros tinha vendido 29.256.149 exemplares e faturado R$ 1.086.488.537,71. No mesmo período de 2015, o volume vendido foi de 30.837.179, variação de 5,4%, e o faturamento bateu R$ 1.145.884.568,93, crescimento de 5,47%, abaixo do IPCA do período que foi de 9,49%.

Notícias Semelhantes

Reportagem da revista Superinteressante destaca a preferência por livros de papel

Retração no varejo de livros em novembro

Cosac Naify encerra atividades