31 de julho de 2015

Projeto de lei visa colocar fim na bitributação do setor gráfico

A ABIGRAF Nacional apoia o Projeto de Lei Complementar (PLP) 366, em tramitação desde 2013. O projeto, já aprovado no Senado Federal, onde tramitou sob o nº 386/2012, tem por objetivo alterar o item 13.05 da Lei Complementar 116/2003. Esta prevê que o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISSQN tem como fato gerador a prestação de serviços de “composição gráfica, fotocomposição, clicheria, zincografia, litografia e fotolitografia”. O PLP 366 propõe a seguinte redação: “13.05 – Composição gráfica, inclusive confecção de impressos gráficos, fotocomposição, clicheria, zincografia, litografia, fotolitografia, exceto se destinados a posterior operação de comercialização ou industrialização, ainda que incorporados, de qualquer forma, a outra mercadoria que deva ser objeto de posterior circulação, tais como bulas, rótulos, etiquetas, caixas, cartuchos e embalagens, manuais técnicos e de instrução quando ficarão sujeitos ao ICMS”.

Se convertido em lei, o projeto colocará fim no conflito tributário, problema que preocupa cada vez mais os empresários da indústria gráfica nacional.

Noticias Relacionadas

27 de outubro de 2022

“O livro que nos une” – o encontro reúne editores, livreiros, distribuidores e gráficos conta com apoio do Sindigraf-sp e Abigraf-SP

O encontro realizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL),  começou ontem (26), e reúne os mais importantes editores, livreiros, distribuidores e gráficos do país. A Abigraf-SP e o Sindigraf-SP são patrocinadores do evento.

Leia mais
27 de outubro de 2022

Analista do mercado reduzem estimativa de inflação em 2022

Os economistas do mercado financeiro reduziram de 5,71% para 5,62% a estimativa de inflação para este ano. Esta foi a 16ª queda seguida da estimativa para a inflação de 2022.

Leia mais
27 de outubro de 2022

Simples Nacional notifica empresas

Desde o dia 13 de setembro, o Comitê-Gestor do Simples Nacional encaminhou para as microempresas e empresas de pequeno porte notificações com relatório de pendências dos contribuintes junto à Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (débitos inscritos em dívida ativa) e com o Termo de Exclusão do Simples Nacional em caso de não regularização.

Leia mais