24 de fevereiro de 2017

Sondagem da Indústria Gráfica

Estudo mostra que o quarto trimestre foi menos positivo que o terceiro trimestre, com queda do índice de confiança. Houve um realinhamento de expectativas, após a relativa empolgação com os sinais de renovação da agenda econômica no pós-impeachment. Isso vale principalmente para empresas de menor porte, que têm participação menor na produção da Indústria Gráfica.

Ainda que não se possam descartar novos recuos da confiança, por conta da fragilidade da economia, a tendência é de recuperação ao longo do ano, conforme o ciclo recessivo se completar. O corte de juros pelo Banco Central poderá ajudar neste movimento.

A situação financeira das empresas segue preocupante, mas com melhora em relação aos anos passados, mostrando que houve importante esforço dos empresários para ajustar as finanças das empresas. A maior preocupação agora são as dívidas com o fisco.

A fase de responder a próxima edição da Sondagem da Indústria Gráfica já começou. Para que o estudo se torne cada vez mais assertivo, é de grande importância que o empresário gráfico participe.

Clique aqui e acesse a pesquisa. Levará poucos minutos e, posteriormente, o Departamento de Estudos Econômicos da ABIGRAF enviará o resultado na íntegra apenas aos participantes. Bastar responder uma única vez.

Noticias Relacionadas

16 de janeiro de 2023

Posse da nova diretoria Abigraf-SP

A Abigraf-SP realizou em 8 de dezembro de 2022 a cerimônia de posse das Diretorias Executiva e Seccionais e do Conselho Fiscal, eleitas para o triênio 2022-2025.

Leia mais
16 de janeiro de 2023

Reunião de encerramento do COPAGREM

A Abigraf Nacional, Abigraf-SP e o Sindigraf-SP estiveram presentes na última Reunião Plenária do COPAGREM de 2022, presidida pelo Dr. Levi Ceregato, a reunião aconteceu, no dia 8 de dezembro, na sede da FIESP.

Leia mais
16 de janeiro de 2023

Jornada de Transformação Digital

A Jornada de Transformação Digital é um programa criado pela FIESP, pelo CIESP, SENAI-SP e Sebrae-SP com capacidade para contemplar 40 mil micro, pequenas e médias indústrias.

Leia mais